terça-feira, 1 de abril de 2014

poetizado

Falsas leituras, você poderia pensar.
Verdadeiras leituras, eu penso.
Escrevo a quem ler pelas entrelinhas, pelos não escritos.
leio outras escritas, não compreendo as entrelinhas
Sinto vários sentimentos distintos, é estranho. releio outros textos, outras pessoas, outros sentimentos. ainda sinto-me estranha
as outras escritas batem na carne, no sangue, sinto tudo.
vontade de fugir, desaparecer
vontade de reler

4 comentários:

  1. Não sei a razão, mas confesso que as palavras não ditas e os gestos contidos sempre me interessam, e intrigam, mais.

    "Escrevo a quem ler pelas entrelinhas..." gostei disso!

    Abração

    ResponderExcluir
  2. Libertar o desejo
    E nas entrelinhas de uma linha
    sem rima nenhuma
    deixar a mão que escreveu
    Circular sem parar...

    Beijo e obrigado pela visita!

    ResponderExcluir